Compartilhar no WhatsApp

22/05/2018

DESCASO COM FARMÁCIA POPULAR DO GOVERNO

Operação desmonte no Aqui tem Farmácia Popular

 

Diário Oficial da União, de 18 de maio, publicou uma relação de 1.729 estabelecimentos farmacêuticos que tiveram deferido o pedido de descredenciamento do Programa Aqui tem Farmácia Popular. Apesar de se tratarem de solicitações do ano passado, o número chama a atenção para um fato que já vinha sendo alertado desde que foi oficializada a alteração de repasses de recursos de 22 medicamentos para o tratamento de hipertensão arterial, diabetes mellitus e asma.

A mudança tem refletido, neste ano, no aumento do pedido de descredenciamento do programa por parte das farmácias e drogarias espalhadas pelo país. Elas ressaltam que os preços sugeridos pelo governo, que preveem redução de até 60%, não compensam os custos. “Essa é uma tendência que deve persistir ao longo de 2018. As farmácias não conseguirão receber menos do que pagam para a indústria, o que deve estimular o esvaziamento de um dos programas públicos mais bem avaliados pela população”, critica Sergio Mena Barreto, presidente executivo da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma).

Algumas farmácias, inclusive, já estão afixando cartazes com alerta sobre a dificuldade em disponibilizar alguns produtos e o problema de desabastecimento do estoque por falta do repasse do Ministério da Saúde. Atualmente, 28 mil farmácias particulares participam do programa, contribuindo para cobrir as lacunas da rede pública na distribuição de remédios em 5.600 municípios brasileiros.

Confira aqui a lista de medicamentos que tiveram os repasses atualizados.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Postar um comentário

Ministra Cárme Lúcia afirma o caminho é Democracia

“Democracia é o único caminho”, afirma Cármen Lúcia sobre crise A presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, durante sessão em...